sideral a quinta flor
e a poeira que desce no trigo
deuses do inverno
pra que terra se desamor
o semeador surdo vaga na rua
espalhando o que queima os passos
arde todo vento dentro de mim
bordei na pele o corpo de luas passadas

claudia almeida
          Corpo

meu corpo tem o olho do sol
quando se põe no teu corpo
amanhece.

claudia almeida

        acima foto de Graça Graúna

        

           Poesia sobre ela


  1. Ao pé da flor
    Eu respiro teu sorriso
    A boca desse desejo...
    A nudez do teu amor
    O sol te veste em vestido entreaberto
    Veneno mito
    Mulher em demasia
    O mar que navego docemente
    Saudade é aquilo que não passa mesmo
    O que me resta é teu fogo agrestino
    Dar-te ei a minha pele em tua boca
    Ave macia que inventa lugares em nós
    Invento jardins e me ponho aos teus pés
    E ela prestes a partir...

  2. claudia almeida

atravessei meu deserto
segurando um lírio
decerto espelhei o oásis
fonte da minha visão

claudia almeida