pipa
e a linha do menino é a milha
que morre quando morre a vida
que passa quando passa a morte
do medo logo cedo
que cega o que poderia ser lido
é a milha , é a milha
claudia almeida

rocinha-rj
foto luiz frota


anjo natalino

tem um anjo que peregrina minha mente
ilumina meus olhos qual poente na tarde
onde outra gente se alegra com o natal
preenche o imperecível no universo
e nasce no sentido do pensar.

claudia almeida



um conto africano a gazela e a lesma
inspirou-me...

o dia está triste
escrevo um poema fora da caixa
a gazela está morta não há surpresas
espalho folhas para envolver-te
ouço uma canção de amor
o sol é uma lesma que desce qual mel
o que há dentro da caixa?
um joelho de barro que grita de dor
herdei a morte e uma canção pra áfrica.


claudia almeida



sideral a quinta flor
e a poeira que desce no trigo
deuses do inverno
pra que terra se desamor
o semeador surdo vaga na rua
espalhando o que queima os passos
arde todo vento dentro de mim
bordei na pele o corpo de luas passadas

claudia almeida
          Corpo

meu corpo tem o olho do sol
quando se põe no teu corpo
amanhece.

claudia almeida

        acima foto de Graça Graúna