Imagem Google

P&B
.
.
A tela se abre em DVD
imagens que ninguém sonha
escravos desfazem o portal
resgatam em preto e branco
na luz vermelha o sangue
traços sofridos sem cor
em negro residem as argolas
gritos e cânticos zen horas
terreiros unidos
terra, terra, terra
espiam os meninos finos
Babalaô!Baobás babalaô
Príncipes da África
ajeum olhos de cebola
em que quadras estão suas casas@!?
.
.
Claudia Almeida

Um comentário:

Nydia Bonetti - disse...

Emocionante, Cida.
Este é o segundo poema que leio hoje e que me faz chorar...
Adorei teu blog.
beijo