Photo:Luisa Almeida
Luisa
.
Por nove meses sou universo
concebo
um pequeno e grande coração
a mente humana, ser de luz
sabe nadar
ofereço o mar, o alento
ela escolheu-me como mãe
que concepção mora em mim
o infinito das histórias
vira cambalhota
e dorme
a linha das mãos
ao nascer
é fio de prata sorrindo
.
Claudia Almeida
17/07/2009

2 comentários:

Sônia Brandão disse...

Claudia,
nossos filhos são os nossos melhores poemas.
Beijinhos para você e para a linda Luisa.

fernanda disse...

qeu indo esse poema da luisa !!
adorei
parabens