Google
Mistério
.
Hoje me deito na relva
e percebo o Unicórnio
de olhos azuis dentro de mim
Mistério é seu nome
numa tardinha em Shamagim
monto em meu espelho
com as rédeas no ar
minhas botas estão sem estrelas
sou guiada pelo assobio dos ventos
e pelo cheiro da chuva na terra
vejo o trinado nas folhas tenras
as águas, a luz azul nos rostos
almas em espirais fenecem

Claudia Almeida
19/08/2009

2 comentários:

helen ps disse...

Amei esse Unicórnio!!

Abraços, poetamiga,

Claudia Almeida disse...

Helen, grata pela visita,bjs,