Chão de aquário
.
Caminhando na beira do mar
Uma correnteza leve me gelou
O táxi do mar veio de longe
Os peixes e os frutos marinhos
Buscam-me e encapelam meus pés
Fotografo o sol e o peixe que salta
E a linha do poema são os barcos
O chão um aquário
Ou quem sabe um mergulho
De óculos e oxigênio no meu leito
Tão belo é o mar na apnéia
Que do fundo trouxe a pesca pro pescador.
.
Claudia Almeida
10/01/2011

Nenhum comentário: