No carnaval

Deixe o meu pranto morrer
hoje o tempo é uma quimera
a tristeza da noite espera
em queixumes o carnaval
deixa o meu pranto morrer

Claudia Almeida

Um comentário: