Amazônia II

Photo:Luisa Almeida - Olhar Amazônico
.
O mico pula de uma árvore a outra
em busca de comida e liberdade
alguns pássaros cantam pelo potássio
a selva escuta hermeticamente
e nenhum princípio vai ser descoberto
por um sistema sem eco sem visão
enquanto houver labaredas
o manto do espírito vem buscar
dentro na raça da crueldade
do leito das gotas ao lar. 

Claudia Almeida

13 comentários:

compulsão diária disse...

raça da crueldade...pois é essa a que detona paciência, solidariedade e arte.
Aplausos,!
Grande Claudia!

Lenise disse...

É linda esta tua poesia querida!
Mil parabéns e mil beijos!!!

Claudia Almeida disse...

Graça Graúna:
Claudinha: a Amazônia corre perigo. É o que afirmam os sábios que há muito tempo estudam o planeta terra. O desmatamento, a destruição impiedosa provocada pelo homem transforma esse "homem" em desumano. Gostei do seu poema "Amazonia II" que nos leva também a perceber isso. Parabéns, bjos, Grauninha.

Claudia Almeida disse...

Recebi com carinho no overmundo,

Sempre meiga, concisa, mesma nas aflições da vida, nos descaminhos do mundo.
Voltarei.
Eloy Santos · Rio de Janeiro (RJ) · 9/11/2008 17:38

Claudia Almeida disse...

Recebi com carinho no overmundo,


Por um sistema sem eco sem visão
Enquanto houver labaredas.....................

Claudinha, o sistema não tem eco mesmo! que tristeza... e, drásticamente a visão de labaredas dói...
A foto tá perfeita, mal se pode ver... deve ser a fumaça devastando e nós aqui resistindo

bju
Ivy Gomide · Rio de Janeiro (RJ) · 9/11/2008 16:05

Claudia Almeida disse...

Recebi com carinho no overmundo,

Olá Claudia:
Muito vibrante e oportuno o seu clamor amazônico pelos habitantes e espírito guardião da floresta.
Parabéns!
Beijos

Laila Murad · Niterói (RJ) · 9/11/2008 14:02

Claudia Almeida disse...

Recebi de um grande amigo overmundo,

Claudinha minha flor! Completaria dizendo que uma mente encarnada vivenciou a emoção da realidade da selva e atualizou o momento do Criador!
raphaelreys · Montes Claros (MG) · 9/11/2008 13:39

Claudia Almeida disse...

Recebi com carinho do Poeta!

Esta sua capacidade de sintése é admirável e espantosa. Que lindo e inteligente!
Hideraldo Montenegro · Recife (PE) · 9/11/2008 11:01

Claudia Almeida disse...

Recebi com carinho da Poeta!

Bom o seu poema alerta.
Parabéns.
bjs
Sônia Brandão · Bauru (SP) · 9/11/2008 15:09

Claudia Almeida disse...

Recebi com carinho do Poeta!

Claudia

Sintetizando o caos amazônico.
Muito bom.
um abraço
EdimoGinot · Curitiba (PR) · 10/11/2008 08:48

Claudia Almeida disse...

Recebi de um amigo que está no Japão com muito carinho do poeta,

Kazuo:
Quem me dera...Deus sabe quando...Mas,com certeza...um dia eu quero voltar...Pra terrra onde canta sabiá...Beijão!!!

Claudia Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LAU SIQUEIRA disse...

Um sentimento xamã pulsa neste poema. Um abraço e feliz 2009.